segunda-feira, 2 de maio de 2011

"Semana da Mamãe"

Texto retirado do Blog Mães em Foco! , por Andrea Lima.

Diferente em cada etapa, mas sempre mãe…






Quando você é jovem, ela é biscoitos e leite depois da escola.

Ela é o abraço confortante depois de um pesadelo no meio da noite.

Ela é o pano refrescante numa testa febril.

Uma força tranqüila quando você está amedrontada.

Até que você se torna adolescente, daí ela é bisbilhoteira e mandona.

Ela dá conselhos demais.

Ela é velha e desatualizada.

Ela insiste que você vai para a igreja e ora diariamente para que

você não se desvia dos princípios que ela lhe ensinou.

Ela é a primeira a se levantar na sua defesa quando alguém lhe

critica, e a primeira a lhe falar quando você está errada.

Anos passam. Você é uma mulher jovem e é seu dia de casamento.

Ela é mais que sua mãe; ela é sua amiga e ela se alegra na sua felicidade.

O olhar orgulhoso no rosto dela conta ao mundo o quanto ela lhe ama.

Quando ela se torna avó, os conselhos que ela lhe dava quando você

era uma criança, de repente, tomam um novo significado.

Ela nunca cansa de ouvir falar das artimanhas e realizações dos netos

dela, e ela se anima em contar as histórias deles a qualquer um que escutará.

Quando ela segura o neto nos braços dela, você vê o mesmo olhar

amoroso no rosto dela que estava lá para você quando você era criança.

Mais anos passam e a idade começa a transparecer.

O cabelo dela é agora grisalho e o rosto dela enfileirada com rugas.

A vista e audição dela agora falham.

O corpo dela está curvado e o passo inseguro.

Ela é esquecida e franzina e então um dia… ela foi.

Ela é recordações de abraços confortantes no meio da noite, biscoitos

e leite depois da escola, o olhar orgulhoso no rosto dela no dia de

seu casamento, o jeito amoroso dela quando ela segurou seu filho.

Ela se foi, e no entanto, ela ainda está com você porque quando você

olha no espelho, você vê a mulher que ela moldou, como também a

menina que ainda deseja correr para os braços confortantes dela.

Agora é a sua vez de fazer as coisas que ela fez, e quando você os

faz você se lembra do amor dela e percebe afinal que você descobriu o segredo dela.
Uma mãe é mortal, com imperfeições e falhas.

Ela não pode resolver os problemas do universo, nem pode proteger

crianças de todo perigo.

Ela só pode tentar.

Você deseja com todo seu coração que poderia dizer mais uma vez“obrigada”.

E quase dá para ouvi-la sussurrar assim: “Agradeça-me amando seus


filhos como eu lhe amei”.

Ela lhe deu algo de valor incalculável, o legado do amor dela.




Obrigada Mãe por estar comigo vivendo cada dia esse encanto maravilhoso de "ser mãe". Me ensinando coisas que pareciam tão fáceis de fazer e quando em prática parece tão dificil...mais quando você ESTA  por perto me sinto tão segura e sei que Jaziel também agradece vovó. (hihiihi) TE AMAMOS

4 comentários:

  1. ESTOU NA ESPECTATIVA, POIS ATE ANO PASSADO ERA DIA DAS OUTRAS MAES, AGORA TBM É MEU DIA....

    BJUS

    ResponderExcluir
  2. Querida

    Passei para avisar que tá rolando um concurso especial do Dia das Mães lá no blog. E o prêmio é super criativo.
    Passe por lá e partipe!

    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Oi Linda!
    Amei o seu blog!
    Muito, muito liiiiindo o seu bebê!!!
    Estou te seguindo!!!

    Estou sorteando um template personalizado ao seu critério, se desejar participar se inscreve!!!
    =^.^=

    Sorteio:
    http://designbloggernaniiani.blogspot.com/p/vbnhjmk.html

    Até Mais
    Mil Bejks
    =^.^=

    ResponderExcluir

Motivação

" É praticamente uma lei na vida que , quando uma porta se fecha para nós, outra se abre. A dificuldade esta em que, frequentemente, ficamos olhando com tanto pesar para a porta fechada, que não vemos aquela que se abriu" Andrew Carnegie