segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Chá de sumiço... explicações!

Olá meninas, espero que não estejam bravas comigo. Tudo bem com vocês? (hihihi). Me desculpe por estar sumidinha aqui no meu espaço...é que desde o Natal a nossa casa esta lotada de visita, e pra não desfazer (deixar de dar atenção), me policiei para não mexer no computador, olha que isso é super difícil pra mim. Sei que deixei vocês sem notícias... mais estamos muito bem, e nesses ultimos dias estivemos super paparicados. Jaziel esta crescendo a cada dia, ficando mais forte, pensa nos chutes, estão cada vez mais intensos, só a mamãe  pra aguentar os carinhos do filho! (haha)
Natal, ficamos aqui na nossa cidade mesmo, maridex com os pais dele e eu passei um pouquinho com meus pais e depois fui para os meus sogros (como isso foi difícil pra mim). No domingo depois do Natal fomos levar os meus pais para Campo Grande e aproveitamos para relaxar e ficar por lá até na quarta feira, passiei bastante, comi a comidinha da mamãe...e sabe o Jaziel?? ... gente cada chutão gostoso que ele esta me dandoo..aja fôlego, as minhas costelas estão doloridas..kkkkk (tadinho mamãe, eu estou crescendo muito, e a minha casinha esta cada vez menor). Voltamos e terminamos de organizar a casa para receber as nossas visitas de final de ano. Olha aí umas fotinhas que tiramos quando fomos visitar a vila do Papai Noel em Campo Grande, que por sinal estava lindo este ano.






Depois eu volto pra contar as novidades... Mil bjinhus meninas! Ahhh...depois eu passo no Blog de cada uma que deixou comentário aqui no nosso espaço, ATÉ MAIS!




 

4 comentários:

  1. Oi sumida, que bom que vcs estão bem, e casa cheia da trabalho rsrsrsr

    ResponderExcluir
  2. hum
    lindas as fotos, e que bom que vcs apareceram


    bjus

    ResponderExcluir
  3. Tbm fiquei sumida por um tempo... só curtindo as festas...rs
    beijinhos

    ResponderExcluir

Motivação

" É praticamente uma lei na vida que , quando uma porta se fecha para nós, outra se abre. A dificuldade esta em que, frequentemente, ficamos olhando com tanto pesar para a porta fechada, que não vemos aquela que se abriu" Andrew Carnegie